Hospedagem de Sites para CMS

PORQUE EU PRECISO DE UM CMS?

cmsA hospedagem de sites de um  CMS (ou Sistema Gerenciador de Conteúdo) é a solução ideal para alguém que precise criar ou administrar um website e seu
conteúdo de forma rápida e inteligente, sem precisar entender ou
programar complicadas rotinas web.

É muito comum se ver sites todos feitos em HTML. Para sites
pequenos e com conteúdo que não muda com tanta frequência, o
HTML resolve. Vejamos como um webmaster administra e atualiza um
site HTML:

– Para alterar um texto de uma página, é necessário baixar o
arquivo para o computador (geralmente via FTP), e, com a ajuda
de um editor (tipo o Dreamweaver) o usuário altera o necessário.
Após salvar, é necessário subir (upload) o arquivo novamente para
o servidor.
– Para criar-se uma nova página, o usuário usa um editor (tipo
Dreamweaver) e cria a nova página. Após fazer o upload do arquivo
para o servidor, será necessário alterar outras páginas do site para
criar os links (ligações) para aquela nova página (senão os
visitantes do site nunca acharão a nova página).
– Caso se queira incluir uma página que deva aparecer em todas as
páginas do site, o webmaster deve alterar todas as páginas do
site uma a uma.
Vimos que pequenas alterações podem ser bastante trabalhosas
quando temos um site todo baseado em HTML. Ao longo da evolução
do HTML, várias soluções para diminuir esse trabalho apareceram,
mas nenhuma solução é mais prática do que se ter um site dinâmico,
baseado em programação.
Lembrando que sites em Flash sofrem do mesmo mal.
O Flash tem um ambiente próprio de programação
(Actionscript) mas este não trabalha com acesso a
banco de dados diretamente. Isto quer dizer que o Flash
é mais avançado que o HTML, proporcionando a criação
de sites mais bonitos, e até a criação de jogos, mas não
é fácil implementar um site dinâmico, onde se possa
alterar os conteúdos rapidamente.
09
Exemplo de uma estrutura de um site em HTML. Todas as páginas tem uma ligação bem
definida, mas difícil de se administrar. Se o webmaster preciar alterar um link do menu
(que aparece em todas as páginas), a alteração será muito mais trabalhosa.
ESTRUTURA DE SITES DINÂMICOS

A forma de funcionamento de um site dinâmico é bem diferente!
Basicamente podemos dizer que as páginas são construidas no
momento em que são requisitadas. Vejamos o desenho antes de
explicar:

HOMEPAGE
INDEX
MENU CABEÇALHO RODAPÉ CORES FONTES IMAGENS TEXTOS
BASE DE DADOS

Veja que na nossa ilustração de um site dinâmico, há uma página para
cada elemento da nossa página: Menu, cabeçalho, rodapé, etc. As
páginas visitadas em nossos websites são criadas dinamicamente,
baseadas nessas outras páginas elementares. Dessa forma, quando
eu preciso fazer uma alteração no meu menu principal, basta eu alterar
a página que constroe meu menu e todas as outras páginas do site
estarão alteradas.
Outra grande diferença é que não temos páginas para falar dos textos
do site. Em um site HTML, teríamos as páginas quemsomos.htm,
missao.htm, produtos.htm. Em um site dinâmico, o que temos são as
informações dessas páginas gravadas em um Banco de Dados. As
informações no banco de dados podem ser incluidas, alteradas e
excluidas muito facilmente, e as informações podem ser combinadas e
reutilizadas em mais de uma página. Ex:
O endereço da empresa pode aparecer na sessão AEmpresa e em
Contato. Se alterarmos o endereço da empresa, basta fazer uma
vez para ele aparecer corretamente nas duas sessões.
O último detalhe de nossa ilustração é que as páginas dos elementos
do site também estão ligadas ao banco de dados, porque o banco de
dados também pode gravar informações de como o menu e formado,
etc. Isso também facilita a alteração de todos os elementos do site.
Outra grande vantagem é que esse ato de juntar as informações pode
ser feito de tal maneira que podemos criar funcionalidas para o site, do
tipo: Agendas, Classificados, Comentários, Galerias, etc. Tudo
funcionando de forma automática e de fácil configuração. Esses são os
módulos de trabalho.
Nossas páginas em um site dinâmico são como uma
colcha de retalhos que é costurada toda vez que um
visitante requisita uma página. O servidor PHP pega os
textos do banco de dados, as páginas que definem os
menus, cabeçalhos e rodapés, junta tudo e transforma
numa página na tela do computador do visitante.

SOFTWARE LIVRE E LICENCA GPL

O XOOPS foi concebido sob os termos da GNU – General Public
License – GPL (Licensa Pública Geral), que é a designação da licença
para software livre idealizada por Richard Stallman no final da década
de 1980, no âmbito do projecto GNU da Free Software Foundation
(FSF).

A GPL é a licença com maior utilização por parte de projectos de
software livre, em grande parte devido à sua adoção para o Linux. O
software utilizado para administrar o conteúdo da Wikipédia é coberto
por esta licença, na sua versão 2.0 ou superiores.
Em termos gerais, a GPLbaseia-se em 4 liberdades:
1. A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito
(liberdade nº 0)
2. A liberdade de estudar como o programa funciona e adaptá-lo
para as suas necessidades (liberdade nº 1). O acesso ao códigofonte
é um pré-requisito para esta liberdade.
3. Aliberdade de redistribuir cópias de modo que você possa ajudar
ao seu próximo (liberdade nº 2).
4. A liberdade de aperfeiçoar o programa, e liberar os seus
aperfeiçoamentos, de modo que toda a comunidade se beneficie
deles (liberdade nº 3). O acesso ao código-fonte é um pré-requisito
para esta liberdade.
Com a garantia destas liberdades, a GPL permite que os programas
sejam distribuídos e reaproveitados, mantendo, porém, os direitos do
autor por forma a não permitir que essa informação seja usada de uma
maneira que limite as liberdades originais. A licença não permite, por
exemplo, que o código seja apoderado por outra pessoa, ou que sejam
impostos sobre ele restrições que impeçam que seja distribuído da
mesma maneira que foi adquirido.
Por conta da licença GPL, qualquer pessoa pode ter acesso
ao Xoops e a seus códigos. Então quando se está
vendendo um site em Xoops, o que está se cobrando
não é o software, e sim a instalação e a configuração.
12
HOSPEDAGEM DE SITES – CONCEITOS

Vamos agora entender como funciona um site, sua estrutura e sua
colocação no ar. Se você já domina esses conhecimentos, pode
passar para o capítulo segunte, mas é sempre recomendado fazer
uma pequena revisão sobre o assunto!
Para ter uma página na internet, você vai precisar basicamente de 2
elementos: Um endereço e uma HOSPEDAGEM DE SITES. Apesar de algumas
empresas fornecerem o serviço em conjunto, devemos ter noção de
que são duas coisas distintas, e que têm formas de pagamento
distintas também.
Um endereço de internet é o nosso famoso algumacoisa.com.br ou
algumacoisa.com . O endereço liga nossos visitantes à nossa
HOSPEDAGEM DE SITES.
Hospedar uma página é basicamente deixar os arquivos de uma
página da internet em um computador permanentemente ligado à
Internet. Tecnicamente qualquer computador pessoal poderia fazer
esse serviço, mas como não possuímos computadores potentes o
suficiente e nem conexões de internet rápidas e dedicadas para
aguentar todos os acessos a nossas páginas, o ideal é alugar um
espaço no computador de uma empresa de HOSPEDAGEM DE SITES.

VISITANTE DIGITA
NOSSO ENDEREÇO
A HOSPEDAGEM DE SITES
TRANSMITE AS INFORMAÇÕES
PARA O VISITANTE
O ENDEREÇO FAZ O
LINK ENTRE O VISITANTE
E A HOSPEDAGEM DE SITES

Entendendo esses conceitos, podemos ver a diferença dos serviços e
entender que essa estrutura vem a facilitar a administração de sites.
Por exemplo, podemos mudar de empresa de HOSPEDAGEM DE SITES sem
precisar mudar nosso endereço .com:
Entendendo a estrutura também vemos que podemos ter mais de um
endereço apontando para o mesmo site. Dessa forma, podemos
garantir que o cliente ache nosso site mesmo sem saber exatamente
qual é nosso endereço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *